domingo, 3 de fevereiro de 2008

Ver

Todos queremos Paz, todos desejamos casas para todos, todos queremos o bem universal, parar as guerras, a fome, o desrespeito pelos animais e mais umas mil e trezentas campanhas que assinaríamos se não tivessemos que ter o trabalho de "perder" 2 minutos a ir buscar o bilhete de identidade para dar o número ao manifesto.
Somos efectivamente bons nas palavras e maus nos gestos... Bons no ver na TV e defender com unhas e dentes uma dor que nos entra pelos olhos a dentro e maus no olhar para o lado e não ver quem passa fome, quem precisa de nós, quem também existe.
Sei que há a velha história da cana para ensinar a pescar e do "quem quer faz por isso" mas... e o resto?
Doi-me tanto esta auto-falha denominada "cegueira por ausência"... Mas, no fundo, o que fazemos verdadeiramente para a contrariar?! Deixamos de comer uma sobremesa para matar a fome a um faminto? Deixamos de nos matar com cigarros para dar uma vacina salva-vidas? Deixamos de andar de carro 100 metros para vestir uma criança de rua? Deixamos de comprar na Zara para dar um lápis a alguém que vive do outro lado do muro?
Por este andar, estou a chamar-nos hipócritas, esbanjadores e outros palavrões... Mas vou ficar-me pelo "cegos", porque, efectivamente, é aquilo em que nos transformamos de cada vez que saímos à rua... para não ver.

4 comentários:

Nana Lopes disse...

Sabe, nem sei mesmo se isso pode se chamar de cegueira pois os cegos são tão sensiveis com o que esta ao seu redor que mesmo não visualizando sentem e se preocupam...
Me falta um termo, e me envergonho...

♥Coragem disse...

Pior é o cego que não quer ver. Não quer, não pode, não faço a menor ideia...
Sei que também, não podemos deixar de viver a vida por que tanto lutámos, para vestir os lamentos de muitos que não querem trabalhar...
Hã realmente muita miséria, para mim a pior é a de espirito, aquela, em que um ser se habitua a viver do "se me dão".
Também não podemos virar a cara, às palavras que acabei de escrever, porque sempre ouvi dizer, que: quem precisa, precisa sempre. E quem dá não o poderá fazer eternamente.
E não me julgue insensivel a estas questões, muito pelo contrário...Houve um dia em que arregacei as mangas e fiz algo.Algo, que me prejudica até aos dias de hoje, exactamente por motivos que descriminei acima.
Há excepçoes à regra claro. Mas o ser humano tem de aprender a lutar pelos objectivos, ter coragem para abdicar de vidas faceis e sem conteudo, sofre-se muito...Mas vale a pena.
Beijo

Olá!! disse...

Não aceito esse tipo de cegueira... cegueira preguiçosa???
Ainda há pouco assinei uma petição para não arrasarem o mercado do bolhão...
http://www.petitiononline.com/ptratt/petition.html
Não custou nada e soube-me bem....
Não suporto e falsos peditórios... isso não, ponho os óculos escuros e faço de conta que sou cega, surda e muda ...ahhhh e analfabeta também

vsuzano disse...

bem esta parte quase que não posso comentar...não sou indiferente ao sofrimento dos outros...cada vez me marca mais...e cada vez tento fazer mais e melhor...

gaba-te cesta.... rsrsrsrs

abraço